De Braços Abertos
Censura livre (ficção, 2007, Brasil– Rio de Janeiro)
Direção: Bel Noronha
A história da construção de um dos grandes ícones da cidade do Rio de Janeiro, o monumento ao Cristo Redentor. Através de relatos de pessoas que viveram na época de sua construção, e, do diário do brasileiro que idealizou e executou a obra, o engenheiro – arquiteto Heitor da Silva Costa, o filme nos faz voltar ao período da concepção deste monumento que se tornou parte do dia-a-dia e da identidade do carioca. O planejamento e a construção do Cristo consumiram dez anos da vida de Heitor da Silva Costa – três dos quais em Paris. Foi na capital da França que este visionário brasileiro contratou o escultor Paul Landowski para trabalhar na execução das maquetes trazidas do Brasil. Landowski foi o responsável pela modelagem, em tamanho real, em gesso, do rosto e das mãos da estátua. O documentário mostra a relação afetiva e pessoal do cidadão brasileiro de hoje com o monumento-ícone do Rio de Janeiro, e ouve personalidades como Chico Buarque, Carlos Heitor Cony, Nelson Pereira dos Santos.
Direção
Bel Noronha
Produtora e diretora de documentário. Em 2006 fez a Curadoria e Produção Executiva da exposição ‘Christo Redemptor’ no ArtSESC, no Rio de Janeiro e em 2005 lançou o curta-metragem ‘Christo Redemptor’. Fez produção de finalização em ‘Casa Grande & Senzala II,III e IV’, de Nelson Pereira dos Santos; ‘Onde a Terra Acaba’, de Sérgio Machado; ‘6 Histórias Brasileiras’ (O Vale / Santa Cruz / Ensaio Geral / Passageiros / A Família Braz / Um dia qualquer), de João Moreira Salles, Arthur Fontes e Isabel Jaguaribe; ‘O Avesso da Bossa’, de Rogério Gallo; todos estes pela VideoFilmes. Exerceu o cargo de Assistente do Diretor Executivo de 1998 a 2000 na VideoFilmes.
Roteiro, direção, produção e produção executiva: Bel Noronha
Fotografia: Alberto Bellezia, Marcelo Pontes, Bel Noronha
Edição: Gabriel Duran, Pedro Rossi
Narração de textos: Heitor da Silva Costa e Guilherme Eduardo Guinle
Pesquisa de imagens: Antônio Venancio, Bel Noronha
Direção musical e piano: João Nabuco
Violões: Turíbio Santos e Leandro Carvalho
Mixagem: Denilson Campos e Mariana Barsted

6 de Setembro, domingo @ 16h


Censura livre (ficção, 2007, Brasil– Rio de Janeiro)

Direção: Bel Noronha

A história da construção de um dos grandes ícones da cidade do Rio de Janeiro, o monumento ao Cristo Redentor. Através de relatos de pessoas que viveram na época de sua construção, e, do diário do brasileiro que idealizou e executou a obra, o engenheiro – arquiteto Heitor da Silva Costa, o filme nos faz voltar ao período da concepção deste monumento que se tornou parte do dia-a-dia e da identidade do carioca. O planejamento e a construção do Cristo consumiram dez anos da vida de Heitor da Silva Costa – três dos quais em Paris. Foi na capital da França que este visionário brasileiro contratou o escultor Paul Landowski para trabalhar na execução das maquetes trazidas do Brasil. Landowski foi o responsável pela modelagem, em tamanho real, em gesso, do rosto e das mãos da estátua. O documentário mostra a relação afetiva e pessoal do cidadão brasileiro de hoje com o monumento-ícone do Rio de Janeiro, e ouve personalidades como Chico Buarque, Carlos Heitor Cony, Nelson Pereira dos Santos.

Direção

Bel Noronha

Produtora e diretora de documentário. Em 2006 fez a Curadoria e Produção Executiva da exposição ‘Christo Redemptor’ no ArtSESC, no Rio de Janeiro e em 2005 lançou o curta-metragem ‘Christo Redemptor’. Fez produção de finalização em ‘Casa Grande & Senzala II,III e IV’, de Nelson Pereira dos Santos; ‘Onde a Terra Acaba’, de Sérgio Machado; ‘6 Histórias Brasileiras’ (O Vale / Santa Cruz / Ensaio Geral / Passageiros / A Família Braz / Um dia qualquer), de João Moreira Salles, Arthur Fontes e Isabel Jaguaribe; ‘O Avesso da Bossa’, de Rogério Gallo; todos estes pela VideoFilmes. Exerceu o cargo de Assistente do Diretor Executivo de 1998 a 2000 na VideoFilmes.

Roteiro, direção, produção e produção executiva: Bel Noronha

Fotografia: Alberto Bellezia, Marcelo Pontes, Bel Noronha

Edição: Gabriel Duran, Pedro Rossi

Narração de textos: Heitor da Silva Costa e Guilherme Eduardo Guinle

Pesquisa de imagens: Antônio Venancio, Bel Noronha

Direção musical e piano: João Nabuco

Violões: Turíbio Santos e Leandro Carvalho

Mixagem: Denilson Campos e Mariana Barsted


2 Responses

  1. 3º FESTIVAL DE CINEMA BRASILEIRO DE TORONTO | Grupo Brasil de Ontário Says:

    [...] De Braços Abertos, de Bel [...]

  2. Vencedores BRAFFT 2009 - BRAFFT – Festival Brasileiro de Filmes de Toronto Says:

    [...] Melhor Diretor – Bel Noronha (De Braços Abertos) [...]

Leave a Comment

Please note: Comment moderation is enabled and may delay your comment. There is no need to resubmit your comment.